20/01/2015

Economia Criativa: Você sabe o que é?

Pequenas empresas que dependem do talento e da criatividade de seus fundadores e funcionários fazem parte de um novo segmento da economia, cada vez mais comentado, a economia criativa.

Essas empresas que transformam criação em produtos e serviços estão distribuídas em 13 áreas: arquitetura, publicidade, design, artes e antiguidades, artesanato, moda, cinema e vídeo, televisão, editoração e publicações, artes cênicas, rádio, softwares de lazer e música.

show

 

Esse ramo da economia está em ascenção e tem recebido cada vez mais destaque, uma vez que a criatividade agora é fator fundamental na hora de empreender um negócio. Os novos moldes de consumo agora exigem também novos moldes de venda e apresentação de produtos e serviços.

Confira aqui cinco dicas para você que deseja empreender na Economia Criativa:

  • Tenha um propóstio

    Entenda a necessidade das pessoas para oferecer um produto ou serviço que tenha relevância. Não pense primeiro no dinheiro, o lucro é consequência.

  • Tire sua ideia do papel

    Boas ideias não viram negócios sozinhas. Planeje, pesquise e implemente. Pense num produto simples e viável, que possa ganhar escala.

  • Crie um protótipo

    Com a internet, é possível lançar um produto sem que ele esteja completamente finalizado, aperfeiçoá-lo e corrigindo de acordo com o retorno dos usuários. Assim, ele chega ao mercado já testado e as chances de dar errado são menores.

  • Use métricas

    Mensure o impacto do que está criando. Trabalhe com pesquisas qualitativas e quantitativas, pois os investidores estão acostumados a número e resultados.

  • Capacite-se em gestão

    Nem sempre um empreendedor criativo é um bom administrador. Estude sobre gestão ou cerque-se de pessoas com conhecimentos complementares

Fonte: UOL.